‘Graffito’ introduz crianças e jovens ao mundo do graffiti

O projeto social vai trabalhar a arte com 100 crianças e adolescentes de sete a 15 anos matriculados na rede municipal de ensino de Leme

Com pouco mais de um mês de atividades em Leme, o projeto “Graffito”, apoiado pela Terra Incentivos Fiscais, tem conquistado bons resultados e é muito procurado por crianças e jovens da comunidade local. A iniciativa, iniciada em agosto, trabalha, de forma gratuita, a arte do graffiti através de quatro temas: diversidade étnica, visibilidade de meninas e mulheres na arte de rua, cuidados com o meio ambiente e esporte para promoção da saúde.

O professor Wellington Privatto Soares, Leto, conta que muitos dos alunos ainda não tinham tido contato com o graffiti e, graças ao projeto, estão conhecendo um pouco mais desta arte, que começou a ganhar espaço global na década de 60, sob a forma de contestação estudantil e pôde ser reconhecida como inscrição urbana. As manifestações de maio de 1968, na França, demonstraram isso. Simultaneamente, verifica-se em Nova Iorque o despontar de manifestações visuais retratando protestos e também alguns símbolos ou assinalamentos de grupos específicos, a fim de delimitar espaços regidos por determinadas gangs.

No Brasil, a ocupação visual urbana é bastante evidente também a partir da década de 1960, durante a ditadura militar. Neste contexto, uniram-se estudantes, intelectuais, políticos de esquerda e trabalhadores em geral comprometidos com uma manifestação popular munida de sprays. São Paulo e Rio de Janeiro foram as cidades de maior movimento contra a ditadura, reunindo graffitis de caráter confrontador. Hoje em dia, segundo estudiosos do tema, o graffiti brasileiro é considerado um dos melhores do mundo.

“É uma grande satisfação fazer parte deste projeto, poder compartilhar e agregar arte e cultura na vida dessas crianças, que são nossa esperança e nosso futuro. Usar o graffiti como forma de interação entre os alunos tem sido incrível, assim como presenciar a reação deles a cada descoberta”, comenta Leto.

Ainda há vagas na iniciativa, que atende crianças e jovens de sete a 15 anos matriculados na rede municipal de ensino de Leme. Para se inscrever, basta comparecer aos locais e horários das aulas, que são ministradas às terças e quintas-feiras, no Centro de Referência do Adolescente I (CRA I), das 8h às 9h30; no Centro Comunitário, das 10h às 11h30; no Centro de Referência do Adolescente II (CRA II), das 13h às 14h30 e no Centro de Referência do Jovem (CRJ), das 15h às 16h30.

Sobre o projeto

O principal objetivo do “Graffito” é levar e fomentar cultura junto às escolas da cidade. As crianças e adolescentes também recebem, gratuitamente, lanche após cada aula e uniforme. O projeto faz, ainda, uso da metodologia de controle de talentos, incentivando a frequência e o bom comportamento escolar.

O “Grafitto” tem o patrocínio da empresa TS Tech, por meio da renúncia fiscal do ICMS (Imposto sobre Circulação de Produtos e Serviços) garantido pelo Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo (Proac). O projeto conta com a parceria das Escolas Estaduais Newton Prado, Profª. Altimira Pincke, Profª. Maria Joaquina de Arruda, Prof. Arlindo Favaro e das Escolas Municipais Aparecida Taufic Nassif M. Naif, Helaine Kock Gomes, Ruth Zelina e Raquel dos Anjos Marcelino.

By offering apple store gift cards, apple www.trymobilespy.com/ has the advantage of generating incremental revenues as it forces customers to buy their products